Modernização de bancada de calibração de medidores de energia elétrica na DME

Modernização de bancada de calibração de medidores de energia elétrica na DME

10 de janeiro de 2022 1 Por Augusto Magalhães

As concessionárias de energia demandam constantemente da calibração e ensaio dos medidores do seu parque instalado. A calibração em campo é utilizada em situações pontuais, por requisição do usuário ou ensaios rápidos com o uso de equipamentos portáteis. Sendo necessário testes simultâneos e ensaios em massa, utilizam-se bancadas de calibração de medidores de energia instaladas nos laboratórios homologados para tais ensaios. Muitas empresas contam com um grande passivo de equipamentos em seus laboratórios ainda não depreciados. No entanto, devido a posicionamento de poucos fornecedores nesta área, os equipamentos encontram se inoperantes ou com defeitos. Frequentemente, as empresas não conseguem assistência técnica nacional, sendo necessário a vinda de técnicos de outros países para uma análise ou o envio para a fábrica, inviabilizando o reparo ou modernização da bancada.

Ciente dessa situação, a METRUM se posiciona de forma diferente, fornecendo novos equipamentos de testes e oferecendo assistência técnica nacional para o seus equipamento. Além disso, detém conhecimento para que as empresas possam romper com essa dependência de fornecedores internacionais ou que deixaram de atuar nesse mercado.

 

Case de Sucesso: DME

 

No nosso cliente DME de Poços de Caldas, fornecemos um upgrade de sua mesa de aferição. Foi realizada uma atualização tecnológica de um equipamento legado, mantendo os componentes de alta qualidade e possíveis de se aproveitar, unindo a componentes modernos para um completo funcionamento, continuidade de suporte técnico e operação continua.

A DME contava com uma mesa de aferição PYC da Schlumberger. O equipamento possuía robustez mecânica, uma boa estratégia para testes de medidores de ligação direta e indireta, ousados para época. No entanto, era um equipamento já muito usado e com pouca confiabilidade atualmente, como nos conta o cliente:

 

“Necessitei testar um multímetro gerando uma corrente de 30 amperes, mas não consegui gerar, o que frustrou nossa equipe que conhece o equipamento desde o início.”

Adriano Carvalho

 

Logo após ter se encontrado nessa situação, foi despertado o desejo de tornar o equipamento com seu funcionando de forma plena novamente. Então, encontraram na METRUM a possibilidade de reforma do equipamento.

 

Para que seja viável a modernização da bancada, primeiramente, é realizada uma visita para avaliação prévia, sendo coletada o máximo de informações, avaliando sempre a qualidade dos componentes existentes, qual será o investimento necessário de tempo para que seja mantido, a complexidade nessa fusão de tecnologias e os benefícios finais para o cliente. Tudo é avaliado com foco no sucesso do projeto.

 

Projeto DME

 

 

No projeto da DME, após a avaliação dos possíveis componentes a se manter, das possibilidades econômicas e logísticas, as soluções técnicas executadas, foram:

  • A comunicação com padrão de referência existente
  • A preparação da cabeação e da parte eletrônica adicionada
    • Sistema de detecção de posições não usadas.
    • Substituição de Displays:
      • sistema de captura de mancha.
      • Sistema de processamento de erro (teste de exatidão do medidor).
    • Instalação de um CLP (controlador lógico programável) ou remota para interface com a parte eletromecânica existente com o software Memtcal (que opera de forma automática a Mesa de ensaios para realização dos testes).
    • A personalização do software para funcionamento de forma transparente com os transformadores de corrente existentes.
    • A reforma dos engates rápidos, pressionadores, sistema de fotocélulas dentre outros componentes.

 

O resultado foi excelente! Inicialmente, a bancada possuía apenas 2 posições operacionais, mas passou a contar com 10 posições de forma plena. A corrente de ensaio foi configurada para até 120 Amperes, a geração de sinais tornou-se digital e houve um ganho em classe de precisão, pois passou a contar com um padrão de 500 ppm, assim a mesa passou a ser capaz de testar medidores de classe 0,2 %.

Por fim, com a modernização da bancada da DME, a capacidade de seu laboratório foi aumentada em 5 vezes, de forma que o cliente está pronto para um possível aumento na demanda de ensaios.