O 3D da Sustentabilidade

O 3D da Sustentabilidade

5 de junho de 2019 0 Por Pedro Dias

Estamos vivendo um momento importante: a disrupção do setor elétrico quanto ao futuro das inovações tecnológicas é a nova realidade com a tendência 3D (digitalização, descentralização e descarbonização) cada vez mais presente. As tecnologias e seus avanços galopantes já nos acompanham a um bom tempo neste setor e isto traz a reboque uma série de benefícios e também necessidades. Avanços na forma de gerar, transmitir, distribuir, armazenar e consumir energia elétrica nos mostram que é necessário repensar conceitos e adequar técnicas sem deixar de lado o fator social deste insumo indispensável em nossas vidas.

Podemos dizer que a tendência 3D já é uma realidade em um setor elétrico caminhando rapidamente na direção da digitalização de instrumentos e sistemas, geração distribuída de energia e armazenamento em baterias. Este último, ainda passa por desafios tecnológicos, rumo à viabilidade técnica e econômica. O que na minha opinião é questão de tempo.

Mas afinal, e a sustentabilidade, onde ela entra nessa história? A sustentabilidade está em tudo, precisa estar presente do início ao fim do processo do uso da eletricidade. Há muito o que ser explorado neste contexto quando se fala de sustentabilidade. Mas esta semana, especialmente pela comemoração do dia do meio ambiente, cujo tema é a poluição do ar, eu gostaria de destacar os benefícios que o 3D pode propiciar ao nosso planeta, e, consequentemente, às nossas vidas.  Um dos principais Ds é a descarbonização, ou seja, a adoção de práticas que reduzem ou até mesmo eliminam a emissão de gases do efeito estufa. Este é o principal chamado para nossa era. O planeta está aquecendo e, mesmo havendo controvérsias, podemos notar isto. É inegável!

Como sustentar uma sociedade cada vez mais dependente da eletricidade e ao mesmo tempo diminuir os impactos ao meio ambiente? É aí que entram os outros 2 Ds. A descentralização aliada à digitalização de sistemas abre novas perspectivas, criando um cenário propício ao desenvolvimento do setor elétrico, sem grandes interferências no meio ambiente. Ao passo que a geração se aproxima do consumidor, muitas vezes instalada no próprio local de consumo, atrelado ao automatismo oriundo da digitalização, faz com que as grandes infraestruturas de geração e transporte de energia percam importância, deixando de ser fundamentais para serem meros acessórios do sistema elétrico.

Mas é claro, nós somos os protagonistas. A conscientização da população propulsiona em todas as frentes, das novas formas de geração de energia às novas formas de consumo, sempre com respaldo na preservação e sustentabilidade do meio ambiente. Eficiência energética nunca esteve tão em alta. Aproveitamento máximo de insumos e desenvolvimento sem destruição, este é o desafio! Tenhamos sempre em mente que a energia mais limpa é a que não consumimos.

Sejamos sustentáveis!