ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO EM CONSUMIDORES LIVRES. PARCIALMENTE LIVRES E ESPECIAIS.

O Sistema de Medição para Faturamento em clientes que optaram pela aquisição de energia elétrica no Ambiente de Contratação Livre deve atender aos padrões estabelecidos no módulo 12 dos Procedimentos de Rede, no Módulo 5 dos Procedimentos de Distribuição e nos Procedimentos de Comercialização, além da legislação específica em vigor.

Responsabilidades do cliente:

  • Elaboração do projeto e execução da construção ou da adaptação da infraestrutura necessária para implantação ou adequação do SMF;
  • Bases para TCs e TPs, caixas de passagem, dutos e canaletas para cabos de controle da medição, caixas e cubículos de medidores e ponto de rede ou acessórios do sistema de comunicação;
  • Instalação do sistema de alimentação auxiliar 127Vca;
  • Instalação de sistema de alimentação ininterruptível 127Vca ou 125Vcc;
  • Instalação de medidor de retaguarda não é obrigatória em unidades consumidoras especiais;
  • Aquisição e instalação dos cabos de controle nos respectivos dutos e canaletas;
  • Remoção/montagem dos TPs e TCs nas respectivas bases;
  • Conexão dos terminais primários dos TPs e TCs;
  • Verificação do aterramento dos equipamentos.

Responsabilidades da Concessionária:

  • Análise do projeto do SMF;
  • Elaboração do projeto do SMF;
  • Aquisição dos TPs e TCs, chaves de aferição, medidores e sistemas de comunicação;
  • Ensaios, testes e conexão dos circuitos secundários dos TPs e TCs;
  • Verificação da calibração dos medidores;
  • Instalação do medidores e acessórios internos ao cubículo e caixa de medidores;
  • Conexão e testes do sistema de comunicação.

ENTREVISTA

FOTO_REGIS_DIRETOR_OPERACIONAL

A equipe de MKT Digital da Metrum entrevistou Régis Vieira, diretor de operações da empresa, para esclarecer as minúcias da adequação para o Mercado Livre de Energia.

  • Os consumidores de energia elétrica que preenchem os requisitos necessários para o Mercado Livre devem atentar para a legislação específica em vigor antes de solicitar a sua adequação?

Em geral, a decisão de migrar ou não para o Mercado Livre de energia baseia-se em vantagem financeira, ou seja, faz-se a pergunta: -“Em qual contrato eu pago menos pelo insumo Energia Elétrica, Cativo ou Livre?” Verificado que o Mercado Livre é vantajoso partimos para os custos da migração calculando o valor do investimento. Hoje em dia, o investimento é pelo menos 60 % mais barato que foi no início das migrações. Posso garantir que o investimento não é de maneira alguma significativa diante das vantagens financeiras encontradas no modelo do Mercado Livre de Energia. De todo modo, respondendo efetivamente à pergunta, considero muito importante o conhecimento da legislação, especificamente a leitura do Modulo 12.2 do ONS na sua última revisão e a busca de informações sobre a concessionária local – cada qual exige além do enquadramento ao módulo 12.2, especificidades de cada empresa; por exemplo: modelo de medidor, tipos de cabos, painéis, estrutura de comunicação, etc. Lembrando que, independentemente da sua empresa comprar ou não energia da concessionária local, esta será a responsável pela medição e o preposto do ONS.

  • Quais são as incrementações de infraestrutura necessárias?

São as exigidas pelo Módulo 12.2 do ONS e algumas exigências da concessionária local – o preposto do ONS. Em alguns casos, basta a substituição do painel, a instalação de eletrodutos de 2 polegadas para passagens de cabos blindados de sinais dos TP’s e TC’s de medição e estrutura de comunicação.

Em geral a concessionária local faz uma vistoria, em outros casos faz exigências além das estabelecidas para adequação da medição, como por exemplo a substituição do relé de proteção ou a instalação de uma porta antichamas na subestação.

  • A Metrum já executou centenas de instalações de Sistemas de Medição de Faturamento para adequação ao Mercado Livre de Energia, você pode nos indicar um número aproximado e citar alguns dos clientes?

Já adequamos cerca de 600 pontos de medição por todo território brasileiro.

Cito algumas:

White Martins, Gerdau, Itambé, Cimpor, Sama Mineração, Arcelor-Mittal, Gusa Nordeste, Papeis Sudeste, Claro, Carrefour, Supermercados Bretas, Shopping Delrey, Shopping Via Café, Cooxupé, Delphi, Mercedes-Benz, Mitsui, Paraguaçu Textil, KDB, Iveco, Plascar, Votorantim, Anglo Gold, Nestlè, Black & Decker, Martins, Shopping Pouso Alegre, Shopping Boulevard, entre outras.

  • Qual é a abrangência dos serviços executados pela Metrum? Existe uma solução completa para comodidade de quem escolhe a empresa para promover a sua adequação?

Atendemos todo território nacional, oferecemos produtos e serviços que abrangem toda a tratativa de migração para o Mercado Livre de Energia no que se referir a projeto, equipamentos e execução do serviço.

  • Qual o tempo de retorno do investimento em um Sistema de Medição de Faturamento?

Muito difícil, pode variar muito de consumidor para consumidor, de contrato para contrato. Temos que pesquisar.

  • Régis, por quê você indicaria a alguma empresa os serviços de adequação de Sistema de Medição de Faturamento oferecidos pela Metrum?

A Metrum é uma empresa que está no mercado desde 2002 especialista em medição de energia elétrica. A empresa comercializou e instalou o maior parque de medidores eletrônicos de energia PowerLogic ION Schneider do Brasil, além disso tem participação efetiva nos Sistemas de Medição para Faturamento de empresas de transmissão, distribuição e comercialização de energia como: CEMIG, CHESF, ELEKTRO, TRACTEBEL, CELESC e CPFL.

Por todos esses motivos eu indico a Metrum.